TEL: +55 11 5079-8411

Surdez sobe no ranking entre as doenças ocupacionais.

A surdez em variados níveis já atinge 16% da população mundial e já é a terceira maior causa de doenças ocupacionais, segundo pesquisa da OMS (Organização Mundial da Saúde). O modo de vida das pessoas, incluindo sua rotina de trabalho, tem influenciado bastante no aumento de casos de perda de audição no mundo.

A exposição frequente a ruídos de alta intensidade sem a devida proteção auditiva é o caso clássico de perda adquirida por fatores externos. Ela é mais comum em ambientes industriais ou de construção civil. Para combatê-la é precisa estar sempre equipado com os protetores auriculares e em dados momentos do dia se livrar totalmente do som.

Um tipo de perda pouco notada é aquela causada por agressões frequentes de sons não tão altos e que acabam sendo confundidas com a perda pela idade. Neste caso, a pessoa vai se acostumando a sons levemente mais altos do que aqueles que ela costuma ouvir, mas que não chegam a incomodar muito. É o caso de pessoas que trabalham na rua, expostas ao barulho de carros e buzinas. Os protetores também ajudam neste caso. Fechar as janelas do veículo ou dos escritório de vez em quando para resguardar o ouvido do barulho ajuda a reduzir as chances de adquirir a doença.

Um sintoma e ao mesmo tempo patologia que pode surgir da exposição frequente ao barulho é o estresse. Irritabilidade ao longo do dia e cansaço além do normal podem ser sintomas de agressões frequentes ao ouvido, que são transmitidas ao sistema nervoso e podem causar surdez a longo tempo e depressão.

Um dos motivos que também tem elevado o número de pessoas com deficiência auditiva é o uso incorreto dos fones de ouvido, com volume muito alto. O fato de as pessoas se acostumarem faz com que passem a ouvir o som cada vez mais alto, prejudicando mais e mais a audição.

Além desses motivos, a idade avançada, hereditariedade e doenças como caxumba, rubéola, diabetes  ou meningite são algumas das principais causas da perda de audição relacionadas a danos no nervo, ou seja, na parte interna do ouvido. Essa parte do ouvido tem entre 3 mil e 3,5 mil células que captam o som e quando lesionadas não se recuperam.

Há também outro tipo de surdez, que é chamada de surdez de condução, aquela que afeta o ouvido externo ou médio e que impede que as ondas sonoras cheguem ao ouvido interno. Esse tipo de perda auditiva pode ser temporária, como as causadas por acumulação de cera e catarro, ou definitivas, como a perfuração do tímpano, infecções agudas e crônicas ou mesmo tumores.

Os sintomas da perda de audição envolve dificuldade de entendimento mesmo com o som bem nítido, progredindo com o tempo para a incapacidade de receber as vibrações sonoras.

No caso de já haver perda auditiva, o uso do aparelho é fundamental. Ele melhora consideravelmente a socialização da pessoa com problemas de surdez e sua autoestima.

COMPARTILHE

DEIXE SEU COMENTÁRIO