TEL: +55 11 5079-8411

Inspirar os jovens e crianças para as oportunidades de Nanociência.

overview-header_en

 

 

 

 

 

Hitachi High-Technologies Brasil se junta a um projeto pioneiro que caracteriza um microscópio portátil, compacto e fácil de usar

SESI e SENAI do projeto educacional de São Paulo tem como objetivo a capacitação profissional para atender a demanda futura de produtos brasileiros, com a ajuda da nanotecnologia

SESI – Serviço Social da Indústria dedicado a atividades sociais e SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, dedicado ao trabalho de educação vigor – são institutos sem fins lucrativos nacionais orientadas para preparar e treinar os trabalhadores para atender demandas trabalhistas da indústria brasileira. Após um levantamento sobre SENAI de São Paulo (SENAI-SP) emergente e tecnologias vitais para o país, estes institutos previstos nas Nanotecnologia uma grande oportunidade de investimento no conhecimento e influenciando jovens e crianças da educação. Como resultado, a criação de um projeto educacional chamado Nanomundo (Nanoword), um projeto pioneiro a intenção de promover a educação profissional e tecnológica, bem como a inovação e transferência de tecnologias industriais, acrescentando, assim, para aumentar a competitividade da indústria brasileira.

Desafio: preparar novos cientistas, por despertar o interesse de jovens e crianças no estudo das nanotecnologias através de experiências práticas.

A maioria dos estudantes brasileiros têm de se formar em Ciências Humanas disciplinas. Assim, o projeto precisava de um formato fascinante para conduzir o interesse em ciências. A idéia de Nanotecnologia escolas móveis emerge, bem como os novos desafios que coloca.

Solução: Hitachi TM3000 microscópio equipar laboratórios de tecnologias originais e alta.

Através da consultoria por distribuidor dpUNION, SENAI de São Paulo (SENAI-SP), a equipe de inovação foi introduzida a Hitachi TM3000 microscópio de varredura eletrônica, um dispositivo portátil, compacto e fácil de manusear, apto para o formato das escolas móveis de Nanomundo Projeto.

Resultado: milhares de estudantes treinados e motivados pela nanotecnologia.

Mais de 23.000 pessoas já visitaram escolas móveis do projeto, incluindo a audiência geral, o SESI-SP e SENAI-SP estudantes e representantes de diversos países.

Próximas etapas: aumentar o número de crianças e jovens atendidos, desenvolver as nossas indústrias e beneficiar a sociedade através das inovações das nanociências.

As previsões do projeto para servir cinquenta e cinco mil crianças por ano no curso Nanoclarification e seis mil jovens no curso de 20 horas práticas semanais.

Ampliando Brasil é o conhecimento científico e competitividade com a ajuda da nanotecnologia.

SESI – Serviço Social da Indústria de dedicado a atividades sociais e SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, dedicado ao trabalho de educação vigor são institutos sem fins lucrativos nacionais orientadas para preparar e treinar os trabalhadores para atender demandas trabalhistas da indústria brasileira. Os cursos incluem uma vasta gama de disciplinas e uma variedade de níveis de ensino, desempenhando um papel social forte, adicionando para melhorar a vida do trabalhador e apoiando o Brasil como um importante pólo de competitividade global.

Sempre com uma postura visionária, comprometida com o futuro das nossas indústrias, as unidades do SESI-SP e SENAI-SP iniciou em 2010 um inquérito exaustivo sobre emergente e tecnologias vitais para o país. Após este estudo, seis áreas de concentração surgiram: Nanotecnologia, Biotecnologia, Desenho, Tecnologia da Informação e Comunicações, a tecnologia Micro e novos materiais.

Nanotecnologia se destaca e ganha um programa SESI-SENAI-SP exclusivo.

A nanotecnologia tem vindo a promover descobertas revolucionárias em sectores como a medicina, eletrônica, higiene, cosmetologia, têxteis, entre outros, por inovar modelos e processos tradicionais de produção em todo o mundo – o que é fundamental para o desenvolvimento de indústrias e nações.

Hoje, mais de 60 países agora investir em seus próprios projetos relacionados com o estudo dessa ciência (fonte: ABDI – Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial). O mercado de produtos à base de nanotecnologia está estimado para chegar a US $ 263 bilhões em 2012 e deve chegar a US $ 1,5 trilhão em 2015 (fonte: MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior). Estes produtos vão desde roupas repelindo, medicamentos mais eficazes de materiais extremamente leves e resistentes para uma variedade de aplicações em diversas indústrias.

Prevendo este horizonte de possibilidades, o SESI-SP e SENAI-SP ter escolhido a nanotecnologia como uma prioridade para o desenvolvimento da indústria, a concepção do Programa de Educação Nanociência e Nanotecnologia, também chamado como Nanomundo – um projeto inovador voltado para alunos do ensino fundamental do Sesi e do ensino médio e SENAI estudantes técnicos e cursos tecnológicos.

 

“O Programa é uma das ações em causa com a necessidade que o Brasil, do Estado de São Paulo e também institutos sérios como SESI e SENAI tem que promover a formação de uma nova ciência e tecnologia liderança.”

Disse Walter Vicioni, professor, superintendente, o SESI-SP e diretor regional, SENAI-SP.

SENAI-SP inova sua tradição com as escolas móveis.

Através de sua experiência de som, tradição e pioneirismo em escolas itinerantes – SENAI-SP tem mais de 70 unidades móveis disponíveis para a formação profissional distribuídos por todo o estado de São Paulo. SENAI-SP alavancou esse conhecimento como uma estratégia de ensino inicial para o projeto de Nanociência e Nanotecnologia.

Estas escolas são verdadeiros laboratórios que fornecem os alunos com total interação, compreensão e aplicação da nanotecnologia através de experiências práticas e equipamentos adotados pelas principais empresas de desenvolvimento de nanotecnologia de ponta.

“A nanotecnologia é um assunto interdisciplinar matéria abrangendo diferentes áreas do conhecimento. Ela está presente em biotecnologia, têxtil, farmacêutica, indústrias de cosméticos; em suma, é uma tecnologia difundida para diferentes áreas. Por isso, pensamos que não deve ter apenas uma escola permanente “, disse o professor Walter Vicioni.

Hoje, os projetos Nanomundo inclui cinco escolas móveis que oferecem experiências de alta tecnologia para várias cidades em São Paulo, atendendo a diferentes públicos em diferentes abordagens. Sua principal delas – a educação – começa na escola primária e tem estratégias distintas para cada nível de ensino.

Os métodos de ensino e os conteúdos são personalizados para a abordagem de cada projeto.

Para as crianças do Ensino Fundamental, o projeto prevê exposições Nanoclarification incluindo conceitos fácil assimilação, demonstradas com experiências simples. Assim, as crianças são introduzidas para a visão em escala nanométrica (10-9) e entender como presente é Nanociência em sua vida cotidiana, despertando assim o seu interesse no estudo desta e de outras ciências.

Para os jovens no ensino médio, o conteúdo é entregue através de cursos Nanoimmersion semanais de 20 horas. Os cursos começam com uma introdução teórica em sala de aula e, em seguida, os alunos vão para as escolas móveis onde se aplicam os conhecimentos adquiridos em diversas experiências práticas e testemunham a importância da nanotecnologia para os produtos da nossa vida cotidiana, tais como bloqueadores solares, sapatos, roupas e medicamentos.

“Mais do que ensinar ciência, queremos que os nossos alunos a fazer ciência e se sentir totalmente confortável com a ciência. Queremos que os nossos alunos para desfrutar de ambientes que permitem essa experiência por manipulação de objetos, instrumentos, microscópios. Isso é uma visão diferente sobre o ensino fundamental pelo SESI e SENAI “, de acordo com Walter Vicioni.

O projeto também é aberto para prestar serviços a empresas interessadas na realização de pesquisas e programas de treinamento de funcionários.

“As unidades móveis, as escolas móveis não são apenas e exclusivamente orientada para os nossos alunos. Eles também são orientados a programas de formação, a indústria de qualificação profissional indo onde quer que haja demandas “, disse o professor Walter.

Hitachi High-Technologies Brasil começa sua relação com o projeto.

Através de seu distribuidor microscopia, dpUNION, Hitachi High-Technologies Brasil começou sua relação com Nanomundo Projeto através da introdução de qualidade, alta tecnologia, e produtos de mobilidade, como TM3000 microscópio de varredura eletrônica.

Fonte: http://www.hitachi.com.br/case_studies/case_sesi/index.html

 

COMPARTILHE

DEIXE SEU COMENTÁRIO