TEL: +55 11 5079-8411

Conheça as principais doenças ocupacionais e suas causas

principais doenças ocupacionais e suas causas

Doenças ocupacionais são enfermidades relacionadas diretamente ao desempenho da atividade profissional do indivíduo que, por conta delas, tem, do ponto de vista legal, os mesmos direitos que uma pessoa que passou por um acidente de trabalho.

Especialistas alertam que a grande maioria delas aparece de forma silenciosa e, muitas vezes, fazem que o trabalhador não tenha condições de voltar à ativa. Deve-se ficar atento a possíveis sintomas para procurar ajuda médica e garantir um diagnóstico certeiro e o mais precocemente possível. Conheça as mais recorrentes doenças ocupacionais e suas causas.
– LER/DORT (Lesão por Esforços Repetitivos/ Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho): seu diagnóstico demanda atenção e cuidado especiais do trabalhador, já que costuma ser confundida com uma simples torção ou mau posicionamento. É causada por movimentos repetitivos ou por posturas inadequadas (anti-ergonômicas).

– Antracose: a lesão pulmonar pode gerar outros problemas mais graves, por isso demanda cuidados médicos imediatos e especiais. É comum em trabalhadores que têm contato direto com a fumaça do carvão, por inalarem diferentes agentes prejudiciais à saúde.

– Bissinose: também é uma doença pulmonar, que atinge trabalhadores da indústria algodoeira, por ser causada pela poeira das fibras de algodão, do linho ou do cânhamo.

– Dermatose ocupacional: trata-se de reações alérgicas cutâneas crônicas, recorrentes em trabalhadores que manuseiam graxa ou óleo mecânico.

– Câncer de pele: um dos tipos mais comuns da enfermidade, pode ser considerado uma doença ocupacional quando estiver relacionado à exposição excessiva ao sol por conta da atividade profissional exercida pelo trabalhador.

– Surdez temporária ou definitiva: a perda da sensibilidade auditiva por conta de exposição a ruídos constantes não só caracteriza uma doença ocupacional como também pode tornar-se irreversível, de forma lenta e silenciosa. Pode acontecer com operários do setor de construção, por conta da utilização de equipamentos ruidosos, e também com operadores de telemarketing.

– Siderose: comum em trabalhadores de minas de ferro, que acabam desenvolvendo uma falta de ar constante por conta da inalação de partículas microscópicas de ferro, que se alojam nos bronquíolos.

– Catarata: doença comum no Brasil, pode ser considerada ocupacional se a perda do cristalino (lente natural do olho) tiver relação direta com a exposição constante a altas temperaturas por conta do ambiente de trabalho. A catarata é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo.

– Doenças psicossociais: alguns problemas de ordem emocional, como a depressão, por exemplo, podem estar relacionados a dificuldades encontradas no ambiente de trabalho, como pressão, carga horária excessiva ou até mesmo desentendimento com colegas ou chefes. Neste caso, configuram-se doenças ocupacionais.

COMPARTILHE

DEIXE SEU COMENTÁRIO